Animal selvagem é resgatado na área urbana de Caldas Novas

Caldas Novas / 295

Corpo de Bombeiros de Caldas Novas é acionado para resgatar um ouriço que estava preso em uma árvore

Para fugir das queimadas que se espalham pelo áreas de reserva de Caldas Novas, animais silvestres começam a invadir áreas urbanas. As queimadas são uma ameaça para a vida dos animais silvestres e um agravante neste momento de seca, alerta os bombeiros.

Além dos riscos à saúde humana e os danos causados ao meio ambiente, as queimadas registradas nesta época do ano também são prejudiciais aos animais que são obrigados a fugir para a área urbana.

De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar do município de Caldas Novas, na tarde desta terça-feira (02), um ouriço foi resgatado de uma árvore na avenida E, no setor Itanhangá. Segundo a corporação, a mata próxima havia sido atingida por um incêndio, o que pode ter levado o animal a se refugiar na área urbana da cidade.

Com o início de queimadas sazonais em nossa região, um péssimo costume que foi criado nesse período, muitos animais sofrem por perdem seu habitat e são obrigados a vir para as áreas urbanas da cidade.

Além disso, a corporação pontua que o maior problema dos resgates é que muitos destes animais acabam não sobrevivendo por não conseguirem fugir das chamas. No caso do ouriço resgatado em Caldas Novas, o animal não apresentava qualquer tipo de ferimento. A ação foi realizada por dois militares dos bombeiros, que devolveram para a natureza o animal são e salvo de volta a seu habitat.

O ouriço-cacheiro ou ouriço-terrestre são mamíferos insectívoro, a qual engloba 16 espécies. O animal é facilmente reconhecível pelos seus espinhos, são cerca de seis mil espinhos aguçados de 2 a 3 centímetros, que cobrem o dorso e os flancos do seu corpo.

O ouriço-cacheiro se enrola como uma “bola com picos”, e solta esses espinhos quando se sente ameaçado.

Recorrência

Na última sexta-feira (29), o Corpo de Bombeiros Militar do município de Caldas Novas, fez o resgate de uma Arará Canindé que havia sofrido um choque elétrico em uma linha de transmissão de energia, do Bairro Turista.

De acordo com testemunhas que presenciaram o fato, após levar o choque, a ave caiu no chão e não conseguiu mais voar. O Corpo de Bombeiros foi acionado e fez o resgate da Arará e logo em seguida levou a ave para o Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (CETRAS).