Caiado participa da abertura da colheita do milho safrinha, em Caldas Novas

Caldas Novas / 159

Estimativa da Conab é que a produção do milho de segunda safra em Goiás tenha crescimento de 23% no ciclo 2021/2022. Se confirmada a projeção, esse crescimento ajudará o Estado a bater novo recorde na safra de grãos, cuja estimativa geral gira em torno de 28,1 milhões de toneladas “Agro é sustentáculo para gerar emprego e renda”, diz governador

O governador Ronaldo Caiado abriu nesta última terça-feira (14/6), em Caldas Novas, a colheita do milho safrinha. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estima que o milho de segunda safra em Goiás cresça 23% no ciclo 2021/2022, quando comparado ao período anterior. “A tecnologia, a garra do produtor e a competência do setor rural mostram que o agro é o sustentáculo para gerar riqueza, emprego, renda e qualidade de vida”, observou o governador durante evento realizado na Fazenda Planalto.

Se confirmada a projeção, esse crescimento ajudará o Estado a bater novo recorde na safra de grãos, cuja estimativa geral gira em torno de 28,1 milhões de toneladas. Na safra anterior, foram 24,6 milhões de toneladas de grãos. “Goiás vem aumentando a produtividade a cada ano. O que existe de mais sofisticado na agricultura brasileira nós estamos praticando em Goiás. A agropecuária sustenta o Estado e o Brasil”, concluiu Caiado.

O milho safrinha possibilita uma produção e faturamento em um período ocioso do ano, em que o preço do grão geralmente é maior do que no período de safra de verão. Ainda segundo a Conab, o milho safrinha deve fechar o ciclo 2021/2022 com crescimento de 5% em área plantada e 17,2% em produtividade média. A área plantada deve ficar em 1,7 milhão de hectares; a produtividade média, em 4,8 toneladas por hectare; e a produção, em 8,4 milhões de toneladas. Os dados constam no 9º Levantamento da Safra de Grãos.

O titular da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Tiago Mendonça, afirmou que 2022 tem sido um ano promissor para o Estado. “Vamos colher cerca de 11 milhões de toneladas de milho, e isso contribui muito com a nossa economia, com a geração de emprego e a otimização de maquinários. Então, a safrinha se torna extremamente importante”, explicou ao somar o volume duas safras. Já o proprietário da Fazenda Planalto, Flávio José Dias, disse que a safrinha “é a segunda fonte de renda” local.

O prefeito de Caldas Novas, Kleber Marra, definiu o agro como “a sensação do momento”, uma alusão ao protagonismo do setor na economia brasileira e estadual. O gestor municipal também comentou sobre as parcerias firmadas junto ao Estado para melhoria de estradas, o que facilita o escoamento da produção. “Temos andado de mãos dadas”, pontuou o prefeito. “E precisamos desses homens que geram o alimento até a mesa de cada cidadão”, disse aos produtores rurais.

Fonte: Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás - (Fotos: Hegon Corrêa)