Dados do Caged mostram que 59% dos empregos gerados no estado foram de pequenos negócios

Economia / 210

Em janeiro, fevereiro e março o saldo positivo foi de 43.679 mil postos de trabalho, sendo 25.828 mil postos gerados por pequenos negócios

Apesar dos desafios econômicos enfrentados pelo país, Goiás teve um desempenho significativo na geração de empregos formais nos três primeiros meses deste ano. De acordo com dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que afere o registro de admissões, dispensas e transferências de trabalhadores com contrato de trabalho regido pela CLT, o estado foi responsável por 6% do saldo total de empregos criados no país. 

Neste cenário, os pequenos negócios foram responsáveis por 59% de todos os empregos gerados em janeiro, fevereiro e março, com saldo de 25.828 mil postos de trabalho. A pesquisa mostra que em janeiro, os maiores saldos nas micro e pequenas empresas (MPEs) foram registrados no setor de Serviços (4.431), seguido pela Construção Civil (2.435) e Indústria da Transformação (1.495). Nesse mês, Goiás ocupou a 2ª posição no ranking por estado nos saldos de empregos gerados e um aumento de 17% no volume comparado com janeiro de 2023.

Os cinco principais TOP CNAEs (Classificação Nacional das Atividades Econômicas) nesse período foram a construção de edifícios (10%), atividades de apoio à agricultura (7%), armazenamento (6%), serviços combinados de escritório e apoio administrativo (5%) e obras de acabamento (3%). Já no mês de fevereiro, os maiores saldos de empregos nas MPEs foram registrados novamente no setor de Serviços (4.902), seguido pelo Comércio (1.619) e a Construção Civil (1.211). Goiás ocupou a 1ª posição no ranking por estado do saldo de empregos gerados pelos pequenos negócios e 2ª posição por estado no acumulado de 2024.

Restaurantes e outros estabelecimentos de serviços de alimentação e bebidas (7%), atividades de apoio à agricultura (5%), atividades de apoio à saúde (5%), armazenamento (4%) e construção de edifícios (3%) constaram como os cinco TOP CNAEs do mês. Em março, os maiores saldos foram também no setor de Serviços (3.014), seguido pelo Comércio (1.421) e pela Construção Civil (1.143). Nesse mês, Goiás ocupou novamente a primeira colocação no ranking por estado nos saldos de empregos gerados pelos pequenos negócios acumulado no primeiro trimestre e na 4ª posição por estado, em relação ao saldo no acumulado de 2024. Os TOP CNAEs do mês foram atividades de apoio à agricultura (7%), construção de edifícios (7%), restaurantes e outros estabelecimentos de serviços de alimentação e bebidas (4%), transporte rodoviária de carga (4%) e serviços combinados de escritório e apoio administrativo (4%).

De acordo com a analista técnica da Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae Goiás, Polyana Marques Cardoso, o aumento do emprego contribui para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do estado e mais pessoas trabalhando significa maior produção de bens e serviços, maior capacitação dos profissionais e uma economia com mais oportunidades para os cidadãos. “O Sebrae trabalha constantemente para apoiar as micro e pequenas empresas para que elas tenham longevidade com sustentabilidade e, com isso, possam gerar empregos”, explica.

O diretor superintendente do Sebrae Goiás, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, ressalta que a instituição desenvolve diversos programas e iniciativas para incentivar a geração de empregos em setores que possuem grande potencial de empregabilidade, como Comércio e Serviços, Construção Civil, Turismo e Gastronomia, entre outros. “Nossas ações visam fortalecer e impulsionar a economia local, criando um ambiente favorável aos pequenos negócios”, frisa. Antônio Carlos destaca ainda que o Sebrae está em constante trabalho para oferecer o que há de melhor em programas de capacitação empresarial, apoio à inovação e tecnologia, parcerias com entidades locais e governo do estado, apoio ao microempreendedor individual (MEI), rodadas de negócios, projetos setoriais, eventos e missões técnicas que favorecem o acesso a mercado, entre outras atividades para a promoção do empreendedorismo e geração de empregos em todas as regiões do estado.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias
Foto Edmar Wellington